Home / Variedades / UCS – Em honra à própria história.

UCS – Em honra à própria história.

Evento comemorativo aos 50 anos da Universidade de Caxias do Sul celebrou a trajetória de pessoas e organizações pela contribuição à consolidação da instituição e por sua importância para a comunidade regional

Uma grande celebração à história da comunidade regional, das pessoas que instituíram, dirigiram e consolidaram a Universidade de Caxias do Sul, e dos 100 mil profissionais formados pela instituição. Assim foi o evento comemorativo aos 50 anos da UCS realizado na noite deste sábado, 25 de março, no UCS Teatro, em Caxias do Sul.

A UCS reuniu diversos representantes da grande comunidade que forma a Universidade, entre ex-reitores e familiares, autoridades acadêmicas, funcionários, parceiros e fornecedores; prefeitos, secretários municipais e presidentes de Câmara de Vereadores de municípios da área de abrangência da UCS; representantes da Mitra Diocesana, da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC), de outras entidades, sindicatos e Instituições de Ensino Superior de Caxias e região; integrantes de entidades universitárias e de órgãos de regulação e fomento à pesquisa; empreendedores, líderes comunitários e imprensa. O governador José Ivo Sartori foi representado pelo conselheiro da Agergs e ex-reitor da UCS, Isidoro Zorzi.

Principal evento comemorativo aos 50 anos da instituição, cuja programação se estende ao longo do ano, a solenidade contou com uma passeio pela trajetória da Universidade, entremeado por apresentações da Orquestra Sinfônica e do Coro da Universidade e com dois momentos de destaque: as homenagens aos ex-reitores, com a ‘Condecoração Brasão da Universidade de Caxias do Sul’, e aos fundadores – o bispo diocesano Dom Benedito Zorzi, o médico Virci Ramos e o prefeito caxiense em 1967, Hermes João Webber – com a entrega de placas às organizações instituidoras (a Mitra Diocesana, a Associação Cultural e Científica Virvi Ramos e a Prefeitura de Caxias do Sul.

Passeio histórico

Enquanto dois vídeos institucionais alusivos aos 50 anos mostraram a contemporaneidade da UCS, a história foi resgatada por um documentário produzido pela UCS TV (disponível no canal da UCS no Youtube), enquanto os princípios que permearam a criação e as cinco décadas de atuação acadêmica foram trazidos por uma narrativa dos apresentadores. “É possível identificar, na história da nossa região, que a postura comunitária foi uma construção cultural da sociedade local, marcada pelo espírito associativo. As dificuldades desde a ocupação do território pela imigração oportunizaram aos diferentes grupos uma organização coletiva para construir a vida cotidiana”, destacou um dos trechos.

O relato também recuperou a criação, entre 1949 e 1960, dos cinco primeiros cursos superiores da cidade: da Escola Municipal de Belas Artes (mantida pela Prefeitura de Caxias do Sul); da Escola de Enfermagem Madre Justina Inês (da Sociedade Caritativo-Literária São José); as faculdades de Ciências Econômicas e de Filosofia, Ciências e Letras (da Mitra Diocesana); e a Faculdade de Direito (da Sociedade Hospitalar Nossa Senhora de Fátima). Em 1966, pela mobilização dos três fundadores, surgiu a Associação Universidade de Caxias do Sul que, em 10 de fevereiro de 1967 reuniria os cursos isolados na nova instituição, instalada cinco dias depois. A história da Universidade de Caxias do Sul revela o espírito associativo que a constituiu desde a sua origem, numa demonstração verdadeira de sua capacidade de agregar os interesses da comunidade regional”, destacou a apresentação.

Homenagens

A partir daí, a organização, crescimento e consolidação da UCS em cinco décadas foram honrados por meio de homenagem a seus oito ex-reitores. Criada por resolução do Conselho Universitário (Consuni) a Condecoração Brasão da Universidade de Caxias do Sul foi entregue a Santiago Ramos, neto do primeiro reitor, Virvi Ramos (gestão 1967-1972); a Abrelino Vicente Vasata (1974-1987); a João Luiz de Morais (1987-1990); a Jaqueline e Rafael Pauletti (filhos de Ruy Pauletti – 1990-2002); a Luiz Antonio Rizzon (2002-2006); e a Isidoro Zorzi (2006-2010).

A comenda, que também está conferida aos ex-reitores Sérgio de Almeida Figueiredo (1972-1973) e Airton Santos Vargas (1973-1974), não representados no evento, simboliza o reconhecimento da UCS às personalidades acadêmicas, pessoas e entidades que contribuíram significativamente em favor do cumprimento da missão institucional. Os homenageados também receberam um vinho especialmente elaborado em comemoração aos 50 anos da UCS, pela Vinícola Luiz Argenta, de Flores da Cunha.

A homenagem à comunidade acadêmica em geral se deu com a execução do Hino da UCS pela Orquestra e pelo Coro da Universidade. Lançada no desencadeamento das comemorações dos 50 anos, no Natal em Família de dezembro de 2016, a composição, que exalta a missão de ‘conduzir para o alto’ por meio do saber, tem letra de José Clemente Pozenatto e música de Gilberto Salvagni.

Após a entrega das placas para as instituições fundadoras, pronunciaram-se o representante da prefeitura municipal, Darcy Pinto Ribeiro Filho; o ex-reitor Isidoro Zorzi, em nome do governo do Estado; e o reitor Evaldo Antonio Kuiava, pela UCS e pela FUCS (veja trechos abaixo). A solenidade se encerrou com exposição de fotos e coquetel no Restaurante Ícaro (Bloco 59). A transmissão do evento, produzida pela UCS TV, será disponibilizada online pela Universidade.

Trechos dos pronunciamentos

Secretário Municipal da Saúde de Caxias do Sul, Darcy Ribeiro Pinto Filho (representando o prefeito Daniel Guerra):

Para quem viveu mais de 30 anos dentro da Universidade, esta noite se torna especial, com a possibilidade de nos emocionarmos com o quanto caminhamos para chegar até aqui. Em 1977 ocorreu o primeiro vestibular da UCS, o qual eu prestei. Entrei como estudante em 1978 e saí em 1983. Voltei em 1988, quando fiz concurso para professor. Na sequência, no curso de Medicina, avançamos muito com a criação do Ambulatório Central e a abertura do Hospital Geral, vencendo o desafio grande de provar que éramos capazes de deixar de ser só um curso de graduação para se tornar uma escola médica”

Na manchete do jornal Pioneiro de 18 de fevereiro de 1967, dia do meu aniversário, lê-se: ‘Instalada a Universidade de Caxias do Sul – gigantesco passo a frente no caminho da cultura’. A luta dos pioneiros, trazendo para o DNA dessa instituição o apoio incondicional do Poder Executivo municipal, lhes garanto, estará honrada na gestão do prefeito Daniel Guerra”

Temos na UCS o modelo mais sustentado de consolidação de uma Universidade: produzir conhecimento, permitir o acesso e reconhecer a ação desse conhecimento na vida das pessoas. Não identifico missão tão importante quanto essa”

A UCS veio para melhorar a vida das pessoas de forma cada vez mais consciente, consistente e definitiva. Sua caminhada sempre foi para a frente. Nunca esmoreceu nas dificuldades, mantendo-se propositiva e efetiva, trazendo o novo sem esquecer do passado e do compromisso com a ética e a transparência”

A UCS não é somente seus números, é, essencialmente, as pessoas que a conceberem, construíram e trouxeram desafios e soluções; que cuidaram dela como cuidam de suas próprias casas”

Cumprimentos a todos que estiveram nessa primeira caminhada e aos que ajudarão a levar a UCS para o futuro, assim como foi o futuro daquele menino de oito anos que estava de aniversário em 18 de fevereiro de 1967”

Ex-Reitor Isidoro Zorzi – representando o governador José Ivo Sartori:

Testemunha da trajetória da UCS:

Tive a graça de ter acompanhado a UCS desde quando foi gestada, em reuniões do bispo Dom Benedito Zorzi, do Dr. Virvi Ramos e do prefeito Hermes João Webber; depois seu nascimento, crescimento, junto com colegas aqui presentes; sua expansão na região e a consolidação como Universidade, não só enquanto instituição de ensino, mas fundamentalmente de pesquisa”

A contribuição de cada reitor:

O professor Virvi Ramos foi o grande responsável por unificar as unidades que deram origem à UCS. Depois, Sérgio Almeida de Figueiredo, fez a transição entre a saída do primeiro reitor e o indicado do MEC, Airton Santos Vargas, que durante um ano fez a passagem da personalidade jurídica de associação para fundação de direito privado, que vigora até hoje”

O professor Abrelino Vasata, com a ajuda de vários professores aqui presentes – o Jayme Paviani, o José Clemente Pozenato, o Antônio Carlos Soares –, organizou e consolidou a UCS como Universidade, com os Centros, Núcleos, Departamentos e Colegiados de curso. O João Luiz de Morais, que era professor do curso de Economia, ajudou a reorganizar as finanças”

O Ruy Pauletti foi o grande responsável para mostrar a universidade à comunidade local e regional, criando uma imagem positiva e tornando-a conhecida no RS, no Brasil e em lugares do mundo. Foi o reitor que deu expansão horizontal à Universidade de forma muito significativa”

O Luiz Antonio Rizzon promoveu um processo de verticalizar a Universidade, pensar mais dentro dos muros, para que a imagem que ela tinha no exterior correspondesse pelo conteúdo. O mérito do Pauletti foi tornar a UCS conhecida; o mérito do Rizzon foi a consolidação como universidade não só de ensino, mas de pesquisa. Foram expandidos e qualificados os laboratórios e se investiu na qualificação dos professores-pesquisadores”

Eu estive na reitoria de 2005 a 2014, tendo a professora Cleodes Piazza Ribeiro como chefe de Gabinete, o professor Pozenato como pró-reitor de Pesquisa, o professor Paviani como assessor direto, e como vice-reitores primeiro José Carlos Avino e depois o José Carlos Köche, que ajudaram a organizar a Pesquisa através da criação de núcleos de Pesquisa e de Desenvolvimento Científico. Os pesquisadores saíram dos seus laboratórios e começaram a ter produção colegiada, qualificando a pesquisa e criando condições para que a Universidade pudesse, em um período de pouco mais de quatro anos, triplicar o número de cursos de mestrado e doutorado”

Em nome do governador:

Tenho certeza que, se o governador estivesse aqui, faria algumas referências. A primeira é que teve a honra de ser aluno da UCS e presidente do DCE com mais mandatos. Também sua esposa, Maria Helena, o filho e a filha – toda sua família se formou na UCS”

Na época em que o Hospital Geral estava para ser posto em operação houve uma discussão grande, forte e polêmica na comunidade regional. O governador era deputado estadual e defendeu a parceria entre o Estado do Rio Grande do Sul e a UCS, que havia sido indicada pelo governo da época para ser a gestora do HG. Ele certamente hoje estaria dizendo: ‘tive muitas adversidades, desgastes, mas hoje dá para reconhecer que foi uma decisão acertada e vitoriosa’. O HG é patrimônio do Estado, mas não há nenhum funcionário público no HG. São todos da FUCS”

Há poucos dias, com a presença do governador, foi entregue ao Hospital Geral a certificação nível III, de excelência em gestão. São raros os hospitais 100% SUS que têm acreditação desse nível, o que mostra o acerto da parceria com aUCS para a administração do HG. Parabéns, UCS. Foi um grande acerto que qualificou significativamente nossos cursos da área da Saúde”

Sobre seus 50 anos como professor da UCS:

Me permito a outra consideração, mais pessoal: manifestar meu orgulho em ser professor da UCS. Hoje completo 50 anos e 25 dias de UCS (emocionado, o ex-reitor foi aplaudido por todo o público)”

No dia 1º de março de 1967 fui recebido na administração da Mitra Diocesana pelos professores Jayme Paviani, Antônio Carlos Soares, José Clemente Pozenato, Cleodes Piazza Ribeiro, Loraine Slomp Giron, Paulo Zugno e outros que todo esse tempo não permite lembrar. Como reitor, minha primeira chefe de Gabinete foi a professora Cleodes, um pró-reitor foi o professor Pozenato, o assessor de Gabinete foi o Paviani,… Iniciamos juntos e estamos terminando nossa vida de Universidade também juntos”

Tivemos muitos desencontros ao longo de 50 anos, mas todos positivos, porque todos refletiram a diversidade que é nossa sociedade. A UCS, ao longo desses 50 anos, refletiu o princípio sobre o qual foi criada: do respeito à diversidade. Seus três fundadores eram muito diversos em suas doutrinas e ideologias – um, bispo da igreja cristã; outro, um médico adepto da doutrina espírita; e o terceiro, prefeito. Tiveram a hombridade, a grandeza de deixar posições pessoais em segundo plano e colocar em primeiro a criação de uma instituição responsável pelo ensino superior da região”

Fizemos pesquisa, formamos lideranças no setor econômico, nas áreas política e social e 100 mil profissionais. A UCS sempre procurou formar profissionais tecnicamente eficientes, competentes, mas acima de tudo profissionais-cidadãos, engajados, em sintonia com seu entorno, seu tempo, com as necessidades da região e da comunidade. É uma característica forte desta Universidade”

Quero tranquilizar o presidente do Conselho Diretor e reitor, porque não vou esperar o centenário. Logo vou estar fechando o vínculo formal com a Universidade. Vou sair da UCS, mas a UCS dificilmente sairá de mim, porque na UCS, como diz o Pozenato, ainda aprendi que não parei de aprender”



Reitor da UCS, Evaldo Antonio Kuiava, representando também o presidente do Conselho Diretor da Fundação Universidade de Caxias do Sul (FUCS), Ambrósio Luiz Bonalume:

‘Esta é uma noite especial e vê-la e compartilhá-la com todos aqui presentes é uma honra, uma dádiva. Somos uma universidade construída com a força da sociedade. Nascemos da iniciativa de lideranças locais com visão empreendedora da vida e da sociedade’. Essas foram minhas primeiras palavras no discurso de posse como reitor, ao iniciar o maior desafio da minha vida, o de gerir uma grande Universidade”

Hoje é dia de celebrar e de, sobretudo, rememorar e agradecer às pessoas visionárias que fizeram nascer a Universidade de Caxias do Sul. Com coragem e persistência, Dom Benedito Zorzi, o prefeito Hermes João Webber e o doutor Virvi Ramos acreditaram que o ensino superior pudesse ser instrumento fundamental para o progresso de Caxias e da região. Convictos disso, tornaram o sonho realidade”

Gostaria de ser breve, mas não poderei. A data de hoje, que muito me honra, me exige olhar para o passado com gratidão. Lembrar os reitores e agradecer o tempo de vida dedicado a essa instituição. Cada um, com seu jeito e estilo, conduziu a sinfonia UCS”

A Universidade, desde a origem, conta com o zelo de sua mantenedora, a FUCS, antes associação. Sua diligência é imprescindível para o fortalecimento institucional. Agradeço a todos os presidentes da FUCS pelo olhar atento às demandas das comunidades, e por manter e aperfeiçoar o ideal preconizado há 50 anos: a Educação”

Agradeço à CIC, com quem temos ainda muitos projetos para realizar juntos, e a todos os prefeitos dos 70 municípios da área de abrangência pela acolhida da UCS em nossos campi e unidades. Podemos fazer mais e estamos dispostos ao diálogo com vistas ao desenvolvimento”

Faço uma menção especial aos estudantes, representados pelo presidente do DCE, Otniel Alves Borges, os quais são a razão de todo incansável trabalho realizado durante todos esse anos”

Temos orgulho em dizer que a Universidade de Caxias do Sul é berço de importantes lideranças para o país. Nestes 50 anos, 100 mil pessoas se formaram conosco, o que é um impacto gigantesco na sociedade”

Minha gratidão também à atual equipe, a qual reconheço como pilar na minha gestão; pessoas comprometidas com educação de excelência. Temos mais que um trabalho, temos uma causa nobre. Ajustes sempre serão necessários, mas sigamos em frente”

Cabe aqui recordarmos um verso de Horácio: Dimidium facti qui coepit habet: sapere aude! – ‘Aquele que começou está na metade da obra: ouse saber!’. Esse princípio, retomado pelo Iluminismo e por vezes traduzido como ‘Tenha coragem de usar seu próprio entendimento’, podemos associar ao nosso lema institucional, In Altum Ducit – Conduz para o Alto, que representa o compromisso da instituição de conduzir as pessoas a outros patamares por meio do conhecimento”

Manter a tradição e, ao mesmo tempo, ser contemporânea e inovadora. Esta é a caminhada que a UCS vai seguir, em uma relação positiva e inspiradora com sociedade, empregando esforços em busca da inovação, da sustentabilidade institucional e, acima de tudo, da excelência acadêmica”

Reafirmo o compromisso da UCS com sua missão institucional de produzir e sistematizar o conhecimento e disponibilizá-lo à sociedade. A todos que que fazem parte dessa história, minha gratidão e reconhecimento”

 

 

ANO DE COMEMORAÇÕES

A solenidade em comemoração aos 50 anos da UCS dá sequência a uma série de atividades celebrativas iniciadas em dezembro passado, no ‘Natal em Família 2016’, quando foi lançado o hino da Universidade e o calendário comemorativo. Em 10 de fevereiro, data de assinatura do decreto presidencial que criou a instituição, houve missa solene na Igreja São Pelegrino.

Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, em 14 de fevereiro, e Assembleia Legislativa, no dia 16 do mesmo mês, prestaram as homenagens parlamentares ao cinquentenário da UCS. Em 22 de fevereiro foi distribuída a publicação especial ‘UCS: 50 Anos de uma Universidade Comunitária’, enquanto que em 15 de março houve o lançamento do site exclusivo relativo ao cinquentenário (www.ucs.br/ucs50anos) e do ambiente virtual ‘Minha Historia com a UCS’ (www.ucs.br/ucs-50-anos/minhahistoria/). Pela iniciativa, todas as pessoas são convidadas a contar como sua vida, seu trabalho, ou de seus familiares e amigos teve, de qualquer forma, relação com a Universidade de Caxias do Sul.

As atividades prosseguirão de abril a dezembro, com lançamento de um álbum comemorativo, e de livros, realização de simpósios, inaugurações, concertos da Orquestra Sinfônica e mostras fotográficas em Caxias do Sul e nas outras sete cidades da região onde a UCS mantém campi. A programação se encerrará em 16 de dezembro de 2017 com a quarta edição do Natal em Família.

Veja mais na Revista Receptiva

Cooperativa Vinícola Garibaldi inicia seletivas do 2° Gold Chef Brasil

As primeiras finais ocorrem nos dias 24, 25 e 26 de outubro, no stand de ...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: