Home / Festas e Eventos / Salão do Empreendedor vai encantar os visitantes da 41ª Expointer

Salão do Empreendedor vai encantar os visitantes da 41ª Expointer

Espaço dará destaque para as cadeias produtivas da soja, bovinocultura de corte e vinicultura

Maior feira agropecuária da América Latina, a Expointer, chega a sua 41ª edição entre os dias 25 de agosto e 2 de setembro. Ocupando boa parte do Pavilhão Internacional, o Salão do Empreendedor deverá ser um dos destaques para os visitantes que circularem pela feira. O espaço é uma iniciativa da Farsul, do Senar-RS e do Sebrae RS, através do Programa Juntos para Competir, em parceria com Fecomércio/Senac-RS, Fiergs/Senai-RS e Embrapa.

Planejado tendo como referência o conceito ‘Do Campo à Mesa’, o Salão do Empreendedor pretende esclarecer aos visitantes da Expointer sobre como atuam inúmeras micro e pequenas empresas que compõem as cadeias produtivas de três grandes segmentos do agronegócio gaúcho: a de carne, dos vinhos e de espumantes, e da soja. Para a completa visão de como o Estado se tornou referência nessas três áreas, uma novidade também chega em formato tecnológico: pela primeira vez, estarão no Salão do Empreendedor 15 startups que desenvolvem serviços específicos para a produção rural. Nove delas são ligadas ao Programa Startup Agrotech, lançado em 2018 pelo Sebrae RS. As outras já integraram ou ainda estão no Programa StartupRS, iniciado em 2015.

O presidente do Sistema Farsul e do Conselho Deliberativo do Sebrae RS, Gedeão Pereira, observa que, em todas as atividades do agronegócio, no mundo todo, o uso intenso de tecnologia é uma realidade que se verifica em altos índices de produtividade aliada à qualidade. “Portanto, que bom que nosso trabalho e de tantas outras organizações consegue se aproximar das inovações e colaborar para que produtores rurais tenham acesso, estímulo e resultados a partir das startups e suas ideias”, destaca.

O Salão do Empreendedor terá uma estrutura de 800 m² convidativos para todo o público da Expointer. Em uma espécie de mercearia-modelo serão expostos os diferentes produtos resultantes e com valor agregado das três cadeias selecionadas. No local, que incentiva a interação, o visitante poderá conhecer a história da criação de gado nos campos gaúchos, as técnicas aplicadas, as melhorias que são utilizadas para qualificar rebanhos, visualizar a grande variedade de alimentos e outros produtos derivados da soja, além de aprender sobre a diversidade dos rótulos de vinhos e espumantes gaúchos. Nesse item, haverá explicações sobre as diferenças de uvas, processos e regiões, demostrando as vantagens dos diferentes “terroir” do Estado.

Atração encantadora e didática

A Vitrine da Carne é uma das atrações mais visitadas da Expointer nos últimos anos. No local, haverá novamente uma estrutura para assistir demonstrações de consultores e mestres em cortes e tipos de carnes. Eles ensinam, ao vivo, e conforme programação, técnicas para obter excelentes experiências de consumo. Por exemplo, a desossa e a apresentação de diferentes cortes e modos de preparo de carnes selecionadas. A Vitrine da Carne é organizada pelo Sistema Farsul.

Confira um pouco sobre as cadeias produtivas que estarão representadas na Expointer:

Bovinocultura de Corte

A vocação pecuária do Rio Grande do Sul, a produção de carne de qualidade e a relevância dessa cadeia para a economia do Estado serão alguns dos pontos que o público visitante verá em destaque. A conexão com a gastronomia e as possibilidades da harmonização com o mundo dos vinhos e espumantes também estarão no Salão do Empreendedor.

Vinicultura (somente vinhos e espumantes)

Estão presentes 30 empresas produtoras de vinhos e espumantes do Rio Grande do Sul. A ideia é divulgar dados e regiões produtoras, mostrar rótulos premiados, novidades e lançamentos. Será possível conhecer uma vinícola modelo e as tecnologias usadas para produção de vinhos finos, além de participar de oficinas de harmonização.

Soja

De grande relevância econômica para o Estado, a parte que mostra a soja é um pouco diferente. As micro e pequenas empresas que atuam com ela, na sua maioria, são integrantes da cadeia produtiva antes das fazendas. Isto é, trabalham com máquinas e equipamentos, caminhões ou armazenamento, fertilizantes e agroquímicos, embalagens, etc. No Salão do Empreendedor, os visitantes terão oportunidade de vislumbrar o impacto econômico dessa cultura no RS, a variedade de produtos e subprodutos da soja, além de conhecer tecnologias de ponta utilizadas na agricultura de precisão, bem como o uso de drones na atividade.

Fonte: assessoria de imprensa

Veja mais na Revista Receptiva

Lidio Carraro lança primeiro vinho de ânfora do Brasil

               Lote chega com 1,2 mil garrafas de um ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *