Home / Motor / Novo Golf é compacto mas tem motor potente

Novo Golf é compacto mas tem motor potente

Antigamente, carro com motor 1.0 era sinônimo de compacto de entrada. Hoje a história é outra. Com propulsores cada vez mais eficientes na entrega de potência e torque, e mais econômicos que blocos grandões, a tendência é que modelos que jamais imaginaríamos ver nas ruas com um “milzinho” debaixo do capô sejam equipados por esses pequenos notáveis. É o caso, por exemplo, do Volkswagen Golf. Da ligação entre conforto e bom desempenho das versões de entrada até a pegada foguetinho do GTI, nos acostumamos a ver o germânico com motores mais calejados, acostumados com a proposta do veículo. Seria então o 1.0 uma roubada? A resposta, que certamente irá desagradar aos incautos é um sonoro não.

Sobrealimentado com um turbocompressor, o propulsor entrega generosos 125 cv de potência e torque máximo de 20,4 kgfm. Já o 1.6, maior, entrega cinco cavalos a menos e apenas 16,8 kgfm. Aliado ao câmbio manual de seis velocidades a coisa fica bonita de se ver. Vale frisar, claro, que o 1.0 nervosinho já equipa o up! TSI, mas foi retrabalhado para ficar ainda mais carrancudo. A pressão no subcompacto é de 0,9 bar e no hatch médio o número sobe para 1,3 bar. Segundo a montadora, alguns componentes passaram por reforços para aguentar o tranco.

golf3Em um teste tivemos a possibilidade de aferir o quão eficiente é o motor, e ele não desaponta. Com entrega do torque em baixa rotação, as retomadas são tranquilas. Com a transmissão manual bem escalonada e de engates cirúrgicos, o veículo se mostra mais esperto que sua configuração 1.6. O propulsor trabalha sem tirar nem pôr, sem sobra ou falta. Se o camarada ainda quiser brincar, basta dar uma esticada na terceira marcha e elevar as rotações até a casa de 5.500 que tudo fica ainda mais divertido.

De resto, todos os outros predicados do clássico da Volkswagen estão lá. A suspensão muitíssimo bem acertada e a direção, sempre nas mãos do condutor seguem intrínsecas ao Golf. O acabamento continua com o mesmo esmero e o nível de ruídos internos do habitáculo são perceptíveis, mas não agridem tanto aos tímpanos quanto previamente imaginado pela reportagem.

Quanto custa?

golf2Se você achou que por se tratar de um “milzinho” o Golf ficaria mais barato se enganou. Disponível na versão Comfortline, o Golf 1.0 tem preço inicial de R$ 74.990, posicionado entre o Comfortline 1.6 e o Highline 1.4. Com este valor, a Volkswagen bate a Ford e agora carrega a tocha de proprietária do 1.0 mais caro do mercado, já que o Fiesta EcoBoost é comercializado por um preço a partir de R$ 71.990.

Quanto aos itens não há do que reclamar. O Golf conta com sete airbags, kit multimídia com tela de 6,5’’, controles de tração e estabilidade, e sensores de estacionamento na dianteira e traseira. Caso o consumidor queira gastar uma graninha extra nos opcionais, pode ainda levar rodas de 17’’, volante multifuncional, sensores de luz e chuva, central de infotenimento com GPS integrado, comandos de voz, espelhamento com o smartphone, ar condicionado digital de duas zonas, bancos de couro e teto solar panorâmico. Somados todos os pacotes opcionais, o automóvel não sai por menos de R$ 90 mil.

Cabe ao cliente decidir se o modelo vale tudo isso ou não.

 

Metro

Veja mais na Revista Receptiva

honda-carro

Honda faz recall de 325 mil carros por falha em airbag

A Honda do Brasil está convocando 325.130 proprietários de veículos a comparecerem a uma concessionária ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *