Home / ConstrDecor / Loft de 38m² com estilo industrial e ambientes integrados

Loft de 38m² com estilo industrial e ambientes integrados

A aposta em ambientes abertos, mas bem delimitados, faz a área render – nem parece que este apê tem a metragem tão enxuta.

Eliminar todas as paredes, exceto as do banheiro, foi o primeiro passo da reforma. Afinal, por que ter um apê pequeno convencional se você pode ter um loft moderno e livre de aperto? Essa foi a aposta do jovem economista carioca que é proprietário deste estúdio paulistano. O projeto foi assinado pela Tripper Arquitetura, do Rio de Janeiro, enquanto a execução da obra e a produção final ficaram a cargo das arquitetas Elmira Nogueira e Julia Chagas, de São Paulo.

Atmosfera urbana e marcante

 (Julia Ribeiro/Divulgação)

Enquanto o piso que imita cimento queimado unifica o apê (da Portobello, porcelanato Concretyssima Grigio, de 0,60 x 1,20?m. Portobello Shop, R$?109,90 o m²), as paredes vestidas de pastilhas de vidro pretas setorizam a cozinha (C39JM, da Colormix. Leroy Merlin, R$?10,89 cada placa de 32 x 32?cm).

De visual minimalista, o mobiliário sob medida foi desenhado pela Tripper Arquitetura e produzido pela marcenaria Marcen Mello.

 (Julia Ribeiro/Divulgação)

Estofado modular (sofá e pufe Sofo. Tok&Stok, R$?1?299 e R$?795, nessa ordem) e banquetas de metal enfatizam o clima despojado dos ambientes.

Aberto, mas sem bagunça

 (Ilustração Alice Campoy/Minha Casa)

As divisórias que separavam a cozinha da sala e esta do quarto foram ao chão. Ainda assim, as funções de cada área permaneceram – e alguns elementos-chave organizam essa distribuição, a exemplo do balcão de refeições , da parede de cobogós e do piso elevado do dormitório.

 (Julia Ribeiro/Divulgação)

Um tablado de 20?cm delimita a região do quarto. Com alçapões e gavetas dotadas de corrediças telescópicas, o piso elevado de madeira de demolição ainda oferece espaço extra para organizar os pertences do morador.

 (Julia Ribeiro/Divulgação)

Beleza bruta sem disfarces

“Usamos materiais brutos que falam sobre a verdade da construção. Deixamos vigas à mostra e aproveitamos o concreto desses elementos para fazer a estrutura dos armários”, diz Marcelo Moura, da Tripper.

 (Julia Ribeiro/Divulgação)

Seguindo a mesma proposta, a parede da cabeceira ganhou tijolinhos aparentes e o guarda–roupa foi feito de compensado, um tipo de chapa muito utilizado em obras na forma de laje ou tapume.

 (Julia Ribeiro/Divulgação)

No banheiro, o gabinete – também de compensado – foi arrematado por uma bancada de ardósia com acabamento de cimento queimado (Tecnocimento na cor cinza-platina, da NS Brazil)

Veja mais na Revista Receptiva

Cidade de João Pessoa, capital do Estado da Paraíba, tem rico acervo de atrativos para turismo cultural, histórico, lazer, náutico…

Maior economia do Estado da Paraíba, contribuindo com 30% do Produto Interno Bruto — PIB ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *