Home / Economia / Festuris chega aos 30 anos numa trajetória de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

Há três décadas, ninguém apostava um tostão furado na iniciativa. Evento nasce paralelo a transformações em precedentes no Brasil e no mundo. Otimismo e sonho faziam frente às negativas dos primeiros contatos. Edição 2018 acontece dias 8, 9 e 10 de novembro próximo.

 

Festuris 30 anos: três décadas de crescimento sustentável

 

A edição 2018 da Feira Internacional de Turismo de Gramado — Festuris marca os 30 anos de um evento significativo para o Turismo da Cidade de Gramado, a região da Serra Gaúcha, o Estado do Rio Grande do Sul, o Brasil como um todo e, até mesmo, em nível internacional.

Há três décadas, seria impossível encontrar alguém capaz de apostar um tostão furado numa trajetória como essa. No entanto, surgindo do zero, crescendo de modo sustentável, vencendo desafios com criatividade e profissionalismo, criou um patrimônio de credibilidade invejável.

A Festuris nasceu em 1988, véspera de fatos marcantes para a história mundial: queda do Muro de Berlim, Dalai Lama como Nobel da Paz, ocaso dos governos comunistas da Europa, fim da Guerra Fria, Tim Berners-Lee apresentando o primeiro conceito da Word Wide Web

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello
Sendo consideradas loucas por muitos e doidas por outros mais, lançam o, então, Festival de Turismo da Cidade de Gramado —tipo de empreitada com tudo para não dar certo mesmo. Confiantes, Martha Rossi e Sílvia Zornanello fizeram ouvidos moucos àquele zum-zum-zum

 

Festuris 30 anos: projeção para a Cidade de Gramado

 

No Brasil, mais uma moeda, o Cruzado Novo; inauguração do Memorial da América Latina, na Cidade de São Paulo, capital do Estado de São Paulo; fundação da Cidade de Palmas, a capital do Estado do Tocantins; Lei do Divórcio; eleição direta para presidente da República

No coração da Serra Gaúcha, a pequena Cidade de Gramado já se destacava como polo de atração de turistas. Famosa de Norte a Sul e de Leste a Oeste do País, e até mesmo fora dele, eram muitos os visitantes, principalmente em épocas de frio e durante festas de final de ano.

Nos períodos chamados de baixa estação, promovia eventos capazes de manter seus hotéis ocupados e movimentar comércio, passeios e restaurantes. Entre pequenos, médios e grandes, dois deles geravam resultados de divulgação espontânea incapazes de serem dimensionados.

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello
Solenidade de abertura da Festuris, em 1998. Logo após, uma tromba d’água cai sobre a região. O telhado, sem reparos, não resistiu: goteira para todo lado. E lá foram, Martha Rossi e Sílvia Zorzanello, correndo, arranjar baldes, comprar rodos, encontrar gente para reduzir o impacto daquela catástrofe

 

Festuris 30 anos: turismo somando com cinema e publicidade

 

O Festival Internacional de Cinema de Gramado jogava a cidade nos canais de mídia mais importantes do mercado. E carreava para lá um sem número de pessoas, ávidas para ver de perto atrizes e atores em evidência — principalmente os ligados à Rede Globo de Televisão.

O Festival Internacional de Publicidade de Gramado, idem — com mais força nas publicações especializadas, mas atingindo também veículos de comunicação de massa. Sem esquecer a influência junto aos profissionais de propaganda e maiores anunciantes do território nacional.

No meio dessa agitação, duas mulheres do Sul do País, experientes na organização de eventos na Cidade de Canela, Cidade de Gramado e entorno, resolvem dar uma forte guinada em suas carreiras. Deixando empregos consolidados, viram empreendedoras do setor no qual atuavam.

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello
Anúncios de edições da Festuris. Marta Rossi e Sílvia Zorzanello anteviam um futuro não percebido no momento. Uma época na qual o Turismo seria vendido como produto qualquer, de forma profissional. Queriam estar à frente disso, até mesmo liderar essa transformação

 

Festuris 30 anos: loucas por muitos, doidas por todos

 

Sendo consideradas loucas por muitos e doidas por outros mais, lançam o, então, Festival de Turismo da Cidade de Gramado —tipo de empreitada com tudo para não dar certo mesmo. Confiantes, Martha Rossi e Sílvia Zornanello fizeram ouvidos moucos àquele zum-zum-zum.

— Promover turismo numa Nação dando a mínima para isso? É coisa de gente sem nada para fazer — pensaram os primeiros a serem procurados. “Quem as conhecem na Cidade do Rio de Janeiro ou na Cidade de São Paulo. Vão dar com a cara na porta” — vaticinaram mais alguns.

— Agora não dá! — a desculpa mais simples, ouvida a todo instante. “Estamos sem verba” — muito comum em órgãos públicos. “Vamos deixar para o próximo ano” — fingindo aceitação. “Sair daqui para expor na Cidade de Gramado. Nem pensar!” — diziam outros.

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello
O crescimento foi se confirmando ano a ano. Marta Rossi, Sílvia Zorzanello e sua Festuris tornaram-se pauta de veículos especializados na promoção do negócio Turismo. Em legendas de fotos, matérias especiais e grandes entrevistas, enriqueciam as páginas das publicações

 

Festuris 30 anos: Turismo vendido como produto comum

 

A concorrência, há anos no mercado, era outro entrave. “Não! Já investi tudo com o pessoal da Abav” — revelavam empresários do setor. Situações para fazer otimista virar pessimista. E desistir. Entretanto, Martha Rossi e Sílvia Zorzanello não eram só otimistas: eram sonhadoras.

Viam um futuro não percebido no momento. Uma época na qual o Turismo seria vendido como outro produto qualquer, mas de maneira profissional. Queriam estar à frente disso, até mesmo liderar essa transformação. Assim, as duas mantiveram-se firmes em seus propósitos.

Fecha contrato aqui, acerta outro acolá, convence gestor público mais adiante, reuniram 90 expositores! Encheram o Ginásio de Esportes da Cidade de Gramado com animação, cores e estandes. Infelizmente, os deuses mostraram-se também contra aquelas duas batalhadoras.

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello
Três meses após ataques às Torres Gêmeas, o Festuris 2001 foi sucesso! Ano seguinte, apesar da recessão, Estados Unidos da América atacando Talibã, evento consolida-se por completo, como expressão das melhores promoções profissionais do negócio Turismo realizadas no País

 

Festuris 30 anos: tromba d’água inunda primeira edição

 

Mal a feira abriu, uma tromba d’água cai sobre a região. O telhado, antigo, sem reparos, não resistiu. Era goteira para todo lado. E lá foram, Martha Rossi e Sílvia Zorzanello, correndo, arranjar baldes, comprar rodos, encontrar gente para reduzir o impacto daquela catástrofe.

Tiraram um tempinho para rezar, também. A força da natureza amainou, a umidade ficou em níveis confortáveis e o negativo virou positivo. Isto se verificou ao final. Todos os presentes foram unânimes na aprovação da proposta daquelas duas jovens birutas, mas empreendedoras.

O crescimento foi se confirmando ano a ano. Já em 1993, iniciaram a agregação de eventos paralelos, com o Salão do Turismo do Conesul. Conseguiram 140 expositores. A abertura, no Serrano Hotel & Resort, reuniu mais de 3 mil pessoas — mas o sucesso exibia deficiências.

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello
O ano de 2004 marca a início da segmentação dos negócios dentro da Festuris, com salões especializados. O primeiro foi o Salão de Tecnologia. Depois, vieram diversos outros, como Agroturismo, Aventura, Cultura, Ecoturismo, Enoturismo, Gastronomia, LGBT, MICE…

 

Festuris 30 anos: três décadas de crescimento sustentável

 

Logo ficou ressaltado a necessidade da Cidade de Gramado ter um centro para realização de feiras. Como isso demorou a acontecer, em 1998, uma contradição: para abrigar decentemente os expositores, o Festival de Turismo da Cidade de Gramado foi na vizinha Cidade de Canela.

Ano seguinte, voltou em grande estilo, reunindo mais de seis mil profissionais. Evento tão grande, foi dividido: congresso, nos ambientes do Serra Azul Hotel, no Centro da Cidade de Gramado, e feira, no recém-inaugurado Expo Gramado, trazendo mais de 1.600 expositores.

Dentre estes, representantes de 18 países. Recorde absoluto! Em 2000, outra mudança de endereço: o novo Sierra Park Centro de Eventos e Feiras torna-se sede do Festival de Turismo da Cidade de Gramado — agora identificado pela sigla Festuris. E ali está até os dias atuais.

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello
A Festuris consolidava-se. Deixar de participar poderia não ser morte certa, mas ficar de fora custava caro. A iniciativa “biruta” de anos atrás sobressaía. Nem era mais preciso ir atrás de expositores; eles procuravam a empresa. Alguns brigavam, buscando posições privilegiadas

 

Festuris 30 anos: terrorismo ameaça turismo mundial

 

2001 começou como dos mais promissores da década. Cotação do dólar em patamar razoável, conflitos mundiais em decadência, China investindo pesado, empresas de aviação baixo custo, baixo preço, em moda. O turismo parecia deslanchar de vez — no Brasil e por todo o planeta.

Chega o 11 de setembro. As Torres Gêmeas jogadas ao chão por atentado terrorista sem igual na história da humanidade. O mundo parou para balanço. O mercado de viagens desapareceu. Quem iria querer embarcar num voo a ser lançado contra alguma coisa sem mais nem menos.

Dois dias depois, 13 de setembro, Martha Rossi e Sílvia Zorzanello, na Cidade de Brasília, no Distrito Federal, aguardavam a solenidade de abertura do congresso e da feira promovida pela Associação Brasileira das Agências de Viagem — Abav, maior evento do País no segmento.

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello
Em sua nova casa, o Serra Park Centro de Eventos e Feira, a Festuris vira palco de negócios e parcerias comerciais para agentes de viagem, companhias aéreas, empresas de navegação, entidades oficiais do País e exterior, hotéis, locadoras, operadoras, prestadores de serviços…

 

Festuris 30 anos: pessimismo não impede sucesso

 

O pessimismo cobria a todos. Caminhando pela feira, eram avisadas: “Olha! Não sei se vai dar para o Festival. A diretoria está decidindo. Pelo clima, estamos fora.” Não pensaram duas vezes. Meia volta, hotel, aeroporto e os confortos da Serra Gaúcha e da Cidade de Gramado.

Passados três meses, poucas desistências. O Festuris 2001 foi sucesso! Ano seguinte, mesmo com o planeta em recessão, Estados Unidos da América atacando Talibã, o evento consolida-se por completo, como expressão das melhores promoções profissionais do negócio Turismo.

Deixar de participar poderia não ser morte certa, mas ficar de fora custava caro. A iniciativa biruta lançada 15 anos atrás sobressaía. Nem era mais preciso ir atrás de expositores; eles procuravam a empresa. Alguns até brigavam para serem colocados em posições privilegiadas.

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello
A Festuris aumenta o foco direcionado para a geração vendas, com a introdução das produtivas Rodadas de Negócios e criação do eficiente Buyers Club — para estes últimos, compradores selecionados pelo evento, atendem vendedores segundo agendamento prévio

 

Festuris 30 anos: período de ouro para o evento

 

O Serra Park era palco de negócios e parcerias comerciais sem limites, no encontro de agentes de viagem, companhias aéreas, empresas de navegação, entidades oficiais do País e exterior, hotéis, locadoras, operadoras, prestadores de serviços… Todos cientes do valor do Turismo.

Ninguém queria deixar espaços para concorrentes. Esta situação levou à nova formatação para profissionalizar ainda mais a realização. Uma saída encontrada, copiada pelos demais eventos similares realizados por todo o País, foi segmentação. Ali nasceram os salões especializados.

Em 2004, há o lançamento do Salão de Tecnologia. Na edição, 35 países, 1.900 empresas e público de 11 mil pessoas, números para honrar evento em qualquer lugar do mundo. Isso coincidiu com o período do Brasil como bola da vez para os investimentos internacionais.

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello
Ao longo da década de 2000, outro enriquecimento da Festuris, voltado à comercialização de produtos e serviços de turismo veio com a introdução de atividades dirigidas a capacitação e treinamento: apresentações, encontros, debates, palestras, reuniões, seminários, workshops…

 

Festuris 30 anos: Sílvia Zorzanello parte precocemente

 

Apesar da valorização de nossa moeda, o crescimento de ganho real não impedia viagens para o exterior. Pelo contrário: tudo lá fora era mais barato. Anos de ouro para estrangeiros vindo aqui vender excelentes produtos e serviços. Não poderia ser diferente, com Turismo incluído.

Depois de mais de duas décadas de convivência profissional, Marta Rossi ficou sem Sílvia Zorzanello ao seu lado. Além de sócia, sua amiga, vítima de câncer, faleceu em 2010. Mas a empresa tomou decisões para marcar logo seu processo sucessório e inovar na administração.

Num primeiro momento, Marcus Vinícius Rossi, filho de Martha, e Eduardo Zorzanello, filho de Sílvia, foram incorporados à direção. Os dois novatos, mesmo com pouquíssimo tempo de atuação no ramo, somaram confiança, credibilidade e expertise como marca registrada do trio.

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello
O ano de 2012 marcou a internacionalização da Festuris: presença de 56 países por meio de expositores e visitantes. Isso alavancou os números de 2013: 2.600 expositores, 400 estandes, 20 mil metros quadrados de ocupação do pavilhão de exposições. Uma feira de gente grande!

 

Festuris 30 anos: segunda geração mostra seu valor

 

Os dois chegaram a empreender com negócio em paralelo, relacionado à gestão de eventos. Mas Marcus Vinícius Rossi, sem menosprezar a importância do turismo, mas mais ligado ao desenvolvimento da tecnologia, há pouco mais de dois anos, partiu para arrojado voo solo.

Mesmo contando com o apoio da mãe e de Eduardo Zorzanello — ao qual nomeou como seu irmão, pois é filho único —, criou, praticamente do zero, novo sucesso, a Gramado Summit. Trata-se de um mix de conferência e feira comercial voltada para a capitalização de startups.

Ao longo da década de 2000, outro enriquecimento dos eventos voltados à comercialização de produtos e serviços de turismo veio com a introdução de atividades dirigidas a capacitação e treinamento: apresentações, encontros, debates, palestras, reuniões, seminários, workshops…

Em paralelo, aumentou-se o foco direcionado para a geração vendas, com a introdução das produtivas Rodadas de Negócios e criação do eficiente Buyers Club — para estes últimos, compradores selecionados pelo evento, atendem vendedores segundo agendamento prévio.

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello
Depois de mais de duas décadas, Marta Rossi fica sem Sílvia Zorzanello: vítima de câncer, ela faleceu em 2010. A Festuris marca o processo sucessório e inova na administração com a entrada da segunda geração, entrando os filhos das duas Eduardo Zorzanello e Marcos Rossi

 

Festuris 30 anos: internacionalização ganha destaque

 

Em 2012, o destaque foi a internacionalização da Festuris: presença de 56 países por meio de expositores e visitantes. Isso alavancou os números de 2013: 2.600 expositores, 400 estandes, 20 mil metros quadrados de ocupação do pavilhão de exposições. Uma feira de gente grande!

— Ao segmentar, facilitamos ao profissional visitante a apresentação das tendências do mercado. É vitrine em nichos organizados. Agrupar interesses setoriza os expositores —, explicou, à época, Eduardo Zorzanello, um dos três diretores responsáveis pelo Festuris.

E acrescentou: “Isto se repete em Acessibilidade, Tecnologia, Rural, Saúde, Místico, Cultural e LGBT. São todas causas desenvolvendo-se no turismo a cada dia. Estarão presentes na feira e no congresso em paralelo. Turismo sustentável é a principal tendência daqui para a frente.”

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello
Durante o final dos anos 1990 e início dos anos 2000, o Estado do Espírito Santo teve forte presença nas edições da Festuris, patrocinando um jantar à base de culinária capixaba nas noites de abertura do evento, sempre com grande afluência de profissionais ligados ao turismo

 

Festuris 30 anos: desastre da Nova Matriz Econômica

 

De 2014 em diante, além da economia interna caminhando para a recessão, chega para ficar a concorrência dos negócios fechados diretamente via soluções Web. Manter edições de feiras especializadas em Turismo no Brasil tem sido um enorme desafio para os seus realizadores.

Por exemplo: companhia aérea, antes, disputava aos tapas ilhas completas nos salões; agora, vendendo 98% das passagens pela Internet, não têm interesse em participar. Cadeias de hotéis e locadoras de veículos sofrem com sistemas de compartilhamento: 99pop, AirBNB, Uber etc.

Pior entrave está relacionado à herança maldita deixada pelo engodo Nova Matriz Econômica, gerando uma estagnação nos negócios como nunca antes vista na história deste País. Situação essa sem perspectivas de melhora em curto prazo, mesmo com perspectivas de novo Governo.

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello
De 2014 em diante, além da economia interna caminhando para a recessão, chega para ficar a concorrência dos negócios fechados diretamente via soluções Web. Manter edições de feiras especializadas em Turismo como a Festuris tem sido enorme desafio para seus realizadores

 

Festuris 30 anos: promotores brasileiros fazem milagres

 

Enfrentando esse ambiente desafiador, insalubre, realizadores brasileiros alcançam milagres para seguir materializando eventos como Abav Expo Internacional, BNT Mercosul, Expo Aviesp, JPA Travel Market, WTM — e muito mais outros, não recordados nesse momento.

Tornam isso possível usando e abusando de criatividade, dedicação, esforço, foco, gestão, método, obstinação, paciência, resistência, união e outras qualidades. Um mix de esforços capazes de exibir o sucesso do trabalho profissional mesmo frente a adversidades incontáveis.

O melhor exemplo nessa área vem sendo dado pela Festuris desde 2016, com a criação de seu espaço exclusivo para o turismo de luxo. Mundialmente, vem mantendo taxas de crescimento positivas, não importando problemas os econômicos vivenciados por nações ou populações.

Desenvolvido em espaço reservado, exigindo credenciamento especial para acesso, também funciona com agendamento prévio dos encontros entre vendedores e compradores. Dobrando a área ocupada ano a ano, isso também se repete em seus resultados econômicos e financeiros.

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello
Exemplo de inovação da Festuris, espaço exclusivo para produtos e serviços relacionados ao Turismo de Luxo. Exige agendamento prévio dos encontros entre vendedores e compradores. Com maior área ano a ano, isso também se repete em resultados econômicos e financeiros

 

Festuris 30 anos: pequena homenagem aos realizadores

 

Tudo o aqui relatado ressalta a importância dessa data para a, agora, Feira Internacional de Turismo da Cidade de Gramado — Festuris, denominação similar com os dos maiores e melhores eventos similares desenvolvidos nos mais importantes países dos cinco continentes.

Um terço dessa longa história, acompanhei pessoalmente, como jornalista especializado com colunas em diversos jornais, editor de revista e, agora, com meu site. Outro, conversando aqui e ali com os realizadores. E o último, principalmente lendo material produzido por colegas.

Vasculhando arquivos, levantei o material utilizado para ilustrar esse post, homenagem aos atuais diretores, Marta Rossi e Eduardo Zorzanello; ao ex, Marcos Rossi; à sempre lembrada Sílvia Zorzanello; e às centenas de desconhecidos do staff, background de todo esse sucesso.

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello
O sucesso alcançado durante três décadas pela Festuris é resultado do trabalho incansável de uma grande equipe. Sendo impossível nomear um a um os envolvidos de 1998 até a presente data, homenageio-os através dos diretores Marcos Rossi, Marta Rossi e Eduardo Zorzanello

 

Festuris 30 anos: parte dessa memória acompanhei pessoalmente

 

Não faz muito, publiquei neste site um post com o resultado de recuperação da memória de meu trabalho relacionado às edições da Festuris, acompanhadas pessoalmente, no período de 1993 a 2003, quando trabalhei com veículos impressos, especialmente jornais e revistas.

Após digitalizada e organizada, vista em conjunto, passa a ideia da evolução do realizado. Algumas partes, reutilizei agora para ilustrar a matéria acima. Mesmo assim, vale a pena serem vistos outra vez. Por isso, seguem abaixo publicados dentro da ordem cronológica.

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

Festuris chega aos 30 anos numa trajetória iniciada de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello

 

 

 

O post “Festuris chega aos 30 anos numa trajetória de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello” foi produzido por João Zuccaratto, jornalista especializado em turismo baseado na Cidade de Vitória, a capital do Estado do Espírito Santo, em função de sua participação na edição 2018 da Feira Internacional de Turismo da Cidade de Gramado — Festuris, a ser realizada no Sierra Park Centro de Eventos e Feiras, na Cidade de Gramado, ícone do turismo da Serra Gaúcha, região de montanhas a Nordeste do Estado do Rio Grande do Sul, de 8 a 10 de novembro de 2018, com apoio do Zermatt Hotel.

A repetição de diversas expressões ao longo do conteúdo do post “Festuris chega aos 30 anos numa trajetória de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello” — como “Festuris 30 anos” — é intencional. Elas são as principais palavras-chave dos conteúdos. Colocá-las várias vezes na postagem faz parte das técnicas de Search Engine Optimization — SEO, ou otimização para ferramentas de busca. Ajuda a destacar o trabalho na lista apresentada quando se pesquisa com BingGoogle ou Yahoo!.

O post “Festuris chega aos 30 anos numa trajetória de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello” pode apresentar erros. Se eles forem apontados, reeditarei o material com as correções.

Todas as fotos e imagens presentes no post “Festuris chega aos 30 anos numa trajetória de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello” têm origem identificada. Se o autor de algumas delas discordar do seu uso, basta avisar que será substituída.

O post “Festuris chega aos 30 anos numa trajetória de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello” foi publicado, originalmente, em www.turismoria.com.br, e está republicado, também, no link de notícias do site da Associação de Jornalistas e Blogueiros do Brasil — Ajobtur.

O post “Festuris chega aos 30 anos numa trajetória de ousadia, persistência e trabalho das sonhadoras Marta Rossi e Sílvia Zorzanello” pode estar republicado nos seguintes endereços da Web:

• Blog do Jornal Passaporte, da Cidade de Belém, capital do Estado do Pará;

• Facebook do Jornal Cidade Sorriso, da Cidade de Porto Alegre, capital do Estado do Rio Grande do Sul; e,

• News do Jornal Turismo & Serviços.

Veja mais na Revista Receptiva

Sideways no Wine Movie de dezembro

Sessão de cinema entre os vinhedos terá passeio de Tim Tim para as crianças com ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *