Home / Saúde & Beleza / Emagrecimento e saúde: o que bombou em 2017 e vai continuar em 2018

Emagrecimento e saúde: o que bombou em 2017 e vai continuar em 2018

O ano de 2017 foi um ano de grandes transformações para o mundo em vários aspectos e áreas. Na Nutrologia e na Medicina Preventiva não foi muito diferente. Novos aparelhos, novas técnicas, tratamentos e protocolos para emagrecimento. Além de novas dietas e estratégias alimentares. Ufa! Eu diria que foi um ano intenso de mudanças. Muita coisa foi apenas “modinha”, porém muitas outras chegaram para revolucionar e transformar velhos conceitos e, com certeza, em 2018 vão continuar em alta. Separei três delas:

O queridinho de 2017 promete virar hábito de muita gente também em 2018. Nos congressos de Nutrologia, Nutrição e Ortomolecular foi supercomentado e discutido. Essa estratégia consiste em fazer refeições mais balanceadas, menos vezes por dia e já está mais que comprovado que é excelente para o emagrecimento. Além disso, contribui para uma longevidade saudável e prevenção de doenças. Ao reduzirmos a ingestão alimentar conseguimos diminuir a inflamação crônica, reduzindo consequentemente os radicais livres, logo, aumentamos a longevidade. E, por fim, o Jejum Intermitente mantem os níveis de insulina baixo por mais tempo e ajuda a aumentar a sensação saciedade.

MODULAÇÃO HORMONONAL
Saber que todo esforço que você fazia com dietas e treinos não estava sendo suficiente para alcançar o tão sonhado emagrecimento, pois o problema poderia estar em seus níveis hormonais deu até um alívio na alma em 2017, não foi mesmo? Pois é, nunca se falou tanto em avaliação hormonal como neste último ano. Ter a chance de modular esses hormônios para serem ao máximo otimizados e algumas vezes, se necessário, poder fazer reposição dos mesmos, é algo maravilhoso. Em 2018 com certeza muitos ficarão mais atentos a sintomas como dificuldade de emagrecimento mesmo tendo uma alimentação bacana e treino regular, cansaço intenso mesmo após descanso, insônia, dores musculares, queda de cabelo, libido baixa e outros, que podem ser causados por irregularidades hormonais.

MEDICINA INTEGRATIVA
Ao começar uma nova pós-graduação do Albert Einstein em 2017, descobri uma nova paixão: a Medicina Integrativa. Essa é a medicina que deveria ser a base para todas as outras, pois tem o “olhar” para o paciente como um todo (físico, emocional e espiritual). Ela muda o eixo do pensamento e intervenção, de modo a tratar a doença em direção à promoção da saúde ou prevenção.

Cada vez mais vem aumentando as evidências científicas de que nossas crenças e emoções negativas podem nos causas doenças, que podem ser no âmbito físico, mental e emocional, que nos bloqueiam a realizar algo que nos deixa plenamente felizes

 

 

No emagrecimento não é diferente: a causa muitas vezes vai além das questões físicas já faladas aqui como dieta, treino e os níveis hormonais. A causa pode ser emocional, mental, devido a traumas, insatisfações, perdas e até mesmo memórias dolorosas. A Medicina Integrativa vem se aprimorando de evidências cientificas para tudo isso, mostrando que existem bases naturais, nos níveis celular e molecular, que explicam por que aquela mudança de comportamento levou ao emagrecimento ou fez diferença para certa doença. É maravilhoso termos acesso a isso!

Enfim, 2018 será sem dúvida um ano importante e com grandes mudanças. Teremos eleições, copa do mundo, Grandes Congressos médicos e 365 dias para equilibramos todos os aspectos que faltam para alcançarmos e, o mais importante, mantermos o tão sonhado emagrecimento. Feliz Ano Novo!

Veja mais na Revista Receptiva

Cuidados com a Pele Oleosa e Poros Dilatados

              A pele oleosa produz maior quantidade de secreção sebácea que o normal. Apresenta uma ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *