A Defesa Civil do Rio Grande do Sul emitiu um alerta para a possibilidade de ocorrência de novas chuvas intensas, associadas a rajadas de ventos e queda de granizo, em todo o Estado, ao longo desta quinta-feira (16). O aviso inclui o risco de transtornos como alagamentos, queda de árvores, cortes de energia elétrica e estragos em plantações.

Em caso de temporal, a Defesa Civil aconselha que as pessoas fechem bem janelas e portas, evitando canalização de ventos no interior de suas residências ou locais de trabalho. Devem ser desligados aparelhos elétricos e fechados os registros de água e gás. Quem estiver em local seguro precisa permanecer até que os ventos diminuam de intensidade. Também se recomenda não buscar abrigo sob árvores ou estruturas metálicas nem estacionar veículos próximos a placas de segurança e torres de transmissão.

Se possível, evitar o deslocamento para regiões alagadas é igualmente importante. Áreas de risco devem ser abandonadas com antecedência, mesmo que para isso seja necessário deixar a casa ou pertences sem morador para cuidá-los. Ao sair, deve ser desligada a chave-geral da eletricidade, a água e o gás. Atravessar a água a pé ou de carro oferece perigos. Em caso de isolamento em local inseguro, o Corpo de Bombeiros deve ser acionado imediatamente. Outra orientação fundamental é embalar em sacos plásticos os documentos importantes.

Queda nas temperaturas

De acordo com meteorologistas, o abafamento que precedeu a chuvarada de quarta-feira (15) deve dar uma trégua aos gaúchos, por conta da chegada de uma frente fria ao Estado. Em Porto Alegre, por exemplo, os termômetros tendem a registrar não mais do que 27°C nesta quinta, para alívio de quem sofreu com a máxima em torno de 35°C na véspera.

Situação semelhante deve ocorrer em cidades como Uruguaiana (Fronteira Oeste), onde as temperaturas de 37°C (recorde do dia no Rio Grande do Sul) castigaram a região na quarta-feira, mas dificilmente passarão dos 27°C nesta quinta-feira.

Já para esta sexta-feira (17), a previsão é de retorno do Sol ao Estado. As projeções indicam, porém, que o calorão dos últimos dias só ressurgirá no domingo (19). Até lá, as temperaturas mais amenas devem predominar, não passando de 30°C.