Beleza e Saúde Saúde & Beleza Variedades

Sarita Federle, ex-atleta fitness, lista 10 dicas para manter a autoestima em dia

Após abandonar as competições por conta de transtornos alimentares, ela virou uma incentivadora do cuidado pessoal nas redes sociais e também da aceitação do próprio corpo.

Sarita Federle é exemplo de autoestima elevada e faz questão de passar seus ensinamentos para seus seguidores nas redes sociais. Ela, que coleciona títulos nacionais e internacionais como atleta fitness, abandonou as competições após transtornos alimentares, e hoje influencia mulheres a aceitarem seu próprio corpo.

“Manter a autoestima elevada requer alguns exercícios diários, afinal a correria e os acontecimentos do dia a dia muitas vezes nos fazem esquecer de coisas simples que devemos praticar”, ressalta Sarita, que também é empresária e empreendedora.

AS 10 DICAS:

“Aqui vão algumas práticas que me ajudam a melhorar minha autoestima quando sinto que estou baixado e percebo que estou deixando de lado algumas dessas tarefinhas”, explica Sarita.

  • SER GRATA: agradecer por ser quem eu sou , por tudo que eu tenho e por todas as coisas que acontecem comigo, é um dos exercícios que mais tenho feito ultimamente , a gratidão tem feito eu perceber que há muito bem ao meu redor , basta EU querer enxergar.
  • AUTOCONHECIMENTO: investir no meu autoconhecimento me ajuda a me aceitar e levar a vida mais leve.
  • PRATICAR ATIVIDADE FÍSICA: movimente-se faça atividades que te gerem prazer, não faça por obrigação, faça pelo seu bem estar!
  • ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL: Com hábitos adequados na alimentação provavelmente estaremos satisfeitos conosco . Com isto, o teu autoconceito e autoestima será mais positivo. A alimentação saudável é uma demonstração de amor-próprio.
  • SEJA POSITIVO e Sorria: senti-se feliz nos faz olhar para nossa vida de uma forma positiva e otimista.
  • AMIGOS: ter amigos e poder contar com eles e também estar disposto para quando os amigos precisam, nos faz sentir melhor e mais amados.
  • VALORIZAR NOSSAS CONQUISTAS : valorizar sempre desde as pequenas até as grandes conquistas, isso nos mantém motivados a atingir nossas metas.
  • PERDOE : Perdoar muitas vezes pode ser uma tarefa difícil , mas vale a pena! Pedir perdão e perdoar os outros e a nós mesmos, nos faz viver de bem com a vida. É libertador!
  • SEJA MOTIVADO : Ao acordar se olhe no espelho e diga seu nome e repita 3 vezes EU TE AMO! EU ME AMO e A VIDA ME AMA!
  • TENHA CONFIANÇA EM SI MESMO: acredite em suas capacidades! Afinal você é incrível!!

Mais sobre Sarita Federle:

Competindo desde 2011 e dona de diversos títulos, nacionais e internacionais – inclusive integrando o Top 10 Mundial Profissional Diva Fitness – Sarita Federle deixou de lado as competições de fisiculturismo em 2018 após sofrer com episódios de transtornos alimentares, resultado de uma cobrança pessoal pesada pela boa forma.

Desde então, a paranaense, de 37 anos, – que durante as competições chegava a ter apenas 5% de gordura no corpo – vem focando na boa aparência com saúde e incentiva mulheres em suas redes sociais a aceitar seu corpo, trabalhando apenas para conquistar a vida saudável e fugindo de ‘padrões de beleza’ cheios de cobrança. Ela também descobriu seu lado empreendedor e vem conquistando novos clientes.

“Minha última competição, em abril de 2018, foi a que apresentei melhor físico desde que comecei a competir. Mas, optei por parar, porque sofri muito no pós campeonato das últimas competições. Não me sentia bem psicologicamente e tive episódios de compulsão alimentar. Sempre prezei pela minha saúde e bem-estar. O esporte de alto nível requer de seus praticantes padrões corporais que, muitas vezes, podem ocasionar transtornos alimentares. Não é incomum. Mas essa situação me fez refletir até que ponto valeria a pena colocar minha saúde em risco. Aí eu abandonei”, relata Sarita Federle, que não se arrepende dos anos que passou competindo, época em que carrega muito aprendizado, principalmente com relação à disciplina em suas buscas.

“Persistência, dedicação, garra, força e principalmente o quão poderosa é a nossa mente e o quanto precisamos estar fortalecidos espiritualmente para atingir qualquer objetivo. Aprendi muito no mundo das competições”, entrega a ex-atleta, que completa: “Agora estou aprendendo que não precisamos ser tão exigentes com nossos corpos e que o valor de uma pessoa não está no formato do corpo. Eu tinha essa consciência com os outros, mas não com o meu próprio corpo. Precisamos educar para a positividade corporal, para o respeito e amor ao nosso corpo e ao das outras pessoas.”