Dicas de Viagens

5 curiosidades que você não sabe sobre viagens e podem lhe “salvar”

bem diferentes na prática e precisam de atenção caso você queira incluí-los na programação da sua viagem. Ambos exigem do participante que caminhem ao ar livre, porém a intensidade e o período variam de um para o outro. O Hiking consiste na exploração da natureza por um trecho demarcado pelo homem, normalmente guiado, e é o famoso “bate e volta”, ou seja o indivíduo volta pelo mesmo percurso da ida, e não adormece na natureza. Geralmente acontece dentro de parques ecológicos e não exige tanto esforço físico. Já o Trekking envolve pernoitar na natureza, acampando, em sacos de dormir, tendas, entre outros. Exige um preparo físico, pois os locais a serem percorridos trazem obstáculos e por isso a mochila desse indivíduo deve ter além de alimentos e itens para adormecer no local, um kit de primeiros socorros e conhecer algumas técnicas de sobrevivência. É importante que o viajante leve bússola, lanterna e mapas. Uma dica legal é começar praticando Hiking e caso realmente goste comece a praticar Trekking. Sugiro sempre começar em grupos, afinal tratam-se de esportes que é preciso ter noção espacial.

4) Despachando o que não precisa

Muitos brasileiros ficaram impactados com as novas tarifas aéreas para bagagens despachadas. De acordo com a nova lei podemos levar até 10 kg na bagagem de mão. Mais do que esse limite já há taxa extra e elas costuma ser “salgadas”. Assim, essa curiosidade é importante para quem vai fazer mochilões e também para quem vai fazer uma viagem programada em hotéis. Faça uma autoanálise antes de começar a fazer as suas malas. Quantas vezes você usa a mesma calça antes de colocá-la para lavar? Ou mesmo um vestido/short/blusa? Pesquise sobre o destino: será que não compensa comprar um casaco mais pesado lá? Que tal calcular o que irá usar de shampoo, condicionador e outros itens de higiene, e colocá-los em compartimentos menores. Lembre-se que além do peso, o volume dos itens também interferem no manejo da mala.

Caso tenha exagerado nos itens e vai ficar uma temporada no país destino: despache o que não for usado. Aconteceu com a estudante e viajante Lanna Dogo. Ela percorreu a América Latina por oito meses, e no primeiro mês despachou 3 quilos e meio de roupas para os pais porque percebeu que não iria usar tudo o que levou para o Mochilão. ” Foi o meu primeiro Mochilão. Despachei no Uruguai, em uma caixa de lixo, mais de 3 quilos de roupa. O mais engraçado é que não lembro o que mandei, ou seja realmente não fez falta”, nos contou a estudante.

5) O hobbie de viajar pode virar o seu trabalho e ajudar milhares de pessoas

Parece ser o sonho de todas as pessoas, mas o sonho está ficando cada vez mais palpável. Quando viajar se torna um hábito, o indivíduo se torna mais apto para novas profissões e ofícios. Isso porque ele passa a ter contato com outras culturas, formas de pensar e até a refletir sobre as formas de troca de trabalho. Por isso, o número de blogs/sites/redes sociais/Youtube de viagens só está aumentando. Para se ter ideia do quanto profissional esse universo está se consolidando há um projeto de lei que quer regulamentar a profissão de youtuber no Brasil. Uma boa parte deles falam sobre viagens. Foi protocolado no dia 31 de Outubro de 2018 e traz propostas para tornar a profissão segura e proteger os seus profissionais. Uma dica é seguir as páginas de quem já está “ganhando a vida”e trocando as suas experiencias com pessoas do mundo todo.

Lorena Peretti é especialista em viagens há 13 anos e atua na Minds Travel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *