Como emagrecer o pet do jeito certo

O número de cães e gatos obesos não para de subir. E nem sempre o tratamento dá resultado

                                     

obesidade animal

Se o processo de emagrecimento não é acompanhado por um veterinário, o pet continua obeso (Foto: Terryj/)

Estima-se que mais da metade dos animais domésticos nos países ocidentais esteja acima do peso – condição que contribui para diabetes, problemas ortopédicos, doenças cardíacas e câncer. E uma revisão da Universidade de Guelph, no Canadá, constatou algo ainda mais preocupante: os tratamentos nas clínicas veterinárias não têm sido efetivos.

“Se os pets não emagrecem rapidamente, os donos desistem e não cumprem o plano completo. Mas, se alcançam o resultado, eles voltam à antiga rotina e o cão, ou o gato, engorda de novo”, justifica a veterinária Caitlin Grant, que participou da pesquisa.

Segundo a expert, o acompanhamento profissional é essencial nesse processo. “Sem monitoramento, há o risco de que certas doenças passem despercebidas”, ressalta. Com a orientação correta, aí, sim, dá para virar o jogo.

Pontos cruciais para ajudar seu bichinho a entrar em forma

Apoio profissional: Consultar e ser acompanhado pelo veterinário é o primeiro passo. Nada de tentar emagrecer seu pet por conta própria, combinado?

Na medida certa: Não corte a ração.”O animal deixa de receber nutrientes essenciais”, alerta Caitlin. O veterinário indicará dose e horários específicos.

Petiscos naturais: Prefira os mais saudáveis ou troque por frutas e legumes. Eles não podem ultrapassar 10% das calorias diárias – use só como recompensa.

Por Maria Tereza Santos    

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *