Turismo

Pra onde vamos?

Amigas criam agência de viagens onde os turistas fecham o pacote sem saber para onde vão.

Você pagaria para entrar em um carro sem saber para onde vai, a fim de se hospedar em uma casa desconhecida e conviver por alguns dias com pessoas jamais vistas?


Marina Bichara e Carolina Fernandes criaram um negócio para quem escolheu a alternativa b. Antigas colegas de trabalho na operadora de telefonia Vivo que se tornaram amigas e sócias, as duas abriram La Casa Secreta. Misto de agência de turismo e promotora de eventos, a empresa busca turistas que já desbravaram boa parte das capitais mundiais e adorariam se surpreender com destinos e programas fora do lugar-comum. A ideia nasceu da paixão de Marina e Carolina por vinhos, restaurantes e viagens. Após três anos de estudos em Design Thinking, resolveram empreender.

O investimento inicial foi de R$ 50 mil, sendo cerca de R$ 30 mil  para realizar a primeira edição de La Casa Secreta, em novembro, e os outros R$ 20 mil em pesquisas, estruturação do negócio e um ensaio — um jantar harmonizado em Barcelona, na Espanha.

Diferentemente das agências americanas de viagens secretas (leia no quadro), que mantêm o mistério até a hora do embarque no aeroporto, La Casa Secreta alimenta o suspense. “Nosso conceito é diferente. Jamais escolheríamos como destino uma grande capital, onde as pessoas podem fazer turismo sozinhas ou com a ajuda de uma agência de viagens”, diz Marina. As sócias gostam de dizer que a empresa não vende uma viagem, mas um conjunto de experiências que envolvem uma viagem. Por isso, planejam destinos sempre fora dos eixos turísticos.

Segundo Carolina, o turismo-surpresa pode atender viajantes independentes, grupos fechados de amigos, famílias ou eventos especiais, como casamentos e aniversários, e também clientes corporativos. Se empresas comprarem a ideia, estimam, talvez dê para antecipar o retorno do investimento e começar a pensar em edições e experiências mais ousadas. Por enquanto, esperam lucrar após a quinta edição. 

A tal casa secreta, prometida no nome da empresa, é geralmente uma construção com vista deslumbrante e muito verde no entorno. A ideia é ligar os viajantes à natureza e dar liberdade para caminhadas. A primeira edição foi em uma residência na cidade de Cunha (SP), com vista para o horizonte verde e uma piscina em forma de lago.

Misto de agência de turismo e promotora de eventos, a empresa reúne pessoas abertas a conhecer lugares, sabores e outras pessoas, num pacote-surpresa  (Foto: Divulgação)

Misto de agência de turismo e promotora de eventos, a empresa reúne pessoas abertas a conhecer lugares, sabores e outras pessoas, num pacote-surpresa (Foto: Divulgação)

Dentro da casa, ao longo dos dias, o intuito é oferecer atividades exclusivas — e misteriosas. Na primeira noite da viagem, a perfumista Mônica Rossetto (ex-Givaudan, uma das maiores casas de fragrâncias do mundo) deu uma aula sobre o universo da perfumaria, desde a história até a identificação de notas olfativas. Depois, o bartender Marcelo Serrano criou coquetéis inspirados em fragrâncias famosas, como Sì, de Giorgio Armani, e Jersey, da Chanel. No dia seguinte, os viajantes aprenderam sobre chás com uma sommelier especializada na bebida, Ellen Fontes, criadora da marca Infuze. Em clima de viagem descontraída, empresas e profissionais podem se apresentar para um grupo seleto. Propor inovações e observar reações inusitadas — exercício comum em pesquisas de marketing — torna-se um exercício indolor.

Mais que isso, desejado e remunerado pelo público.

Entre uma atividade surpreendente e outra, La Casa Secreta promete aconchego. Um chef colombiano, Julio Escalante, se propõe a cozinhar pratos frescos com ingredientes comprados na região. A excursão reúne entre 8 e 15 turistas, acomodados em suítes individuais (ou de casal), sem improvisos ou despojamento. Surpresas, só as agradáveis.

Deixa a vida me levar

Nos Estados Unidos, o conceito de viagem às escuras está em alta. As agências de turismo que oferecem esse tipo de serviço são chamadas de “secret travel agency” ou ” mistery trip agency”. 

Magical Mystery Tour 
Depois de o cliente responder perguntas sobre o dinheiro disponível para a viagem, datas possíveis e preferências pessoais, um agente cria um roteiro customizado. Uma semana antes do embarque, a agência informa ao turista o necessário para fazer as malas: clima, tipo de roupas para levar e outras demandas. O destino e o roteiro são entregues logo antes do embarque no aeroporto. Segundo o canal de TV Fox News, a empolgação com uma viagem secreta faz adultos se sentirem crianças novamente.

Pack-Up and Go
Promove viagens de três dias, contando o fim de semana, com o intuito de incorporar na mala elementos como surpresa, encantamento, espontaneidade e descobertas.  Assim como no Magical Mystery Tours, o candidato a turista responde quanto pode gastar, quando pode viajar e do que gosta — e a agência só informa o roteiro na hora do embarque. A empresa também oferece viagens-presente, de duração mais curta. Então a surpresa não é apenas sobre o destino, mas também a respeito da viagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *